Saúde bucal infantil: o que eu preciso saber sobre dente de leite?

 

A fase da primeira dentição é um momento muito importante para o desenvolvimento do sistema bucal como um todo. A forma que ele for cuidado nesse período pode influenciar o modo em que esse sistema irá se desenvolver no futuro.

Sendo assim, confira agora o que você precisa saber sobre a saúde bucal infantil!.

A importância dos dentes de leite para a saúde bucal infantil

Os dentes de leite, embora sejam temporários, são muito importantes para a saúde bucal das crianças, por isso devem ser tratados com os mesmos cuidados que se deve ter com os dentes permanentes.

Eles funcionam como um preparo do organismo para o nascimento dos dentes permanentes, servindo de guia para esses nascerem no local e alinhamento correto. Além disso, auxiliam em diversas outras funções desempenhadas pelo sistema bucal, como a mastigação, a deglutição (o ato de engolir os alimentos) e também a fonética e estética.

A falta dos dentes de leite seja por queda precoce, trauma ou nascimento anômalo, pode causar diversos problemas no futuro, como a mordida cruzada, desalinhamento da arcada, problemas na fala e dificuldades na erupção dos dentes permanentes.

O nascimento e a substituição dos dentes de leite

Apesar de os primeiros dentes das crianças só aparecerem por volta dos 6 a 7 meses, a sua dentição já começa a ser formada ainda na barriga da mãe, no primeiro trimestre da gravidez.

Por volta dos 2 até os 2 anos e meio espera-se que a dentição esteja completa, com um total de 20 dentes. Caso isso não aconteça, é importante consultar um odontopediatra para descobrir se há algo impedindo a erupção normal dos dentes.

Já o nascimento dos dentes permanentes e posterior substituição dos dentes de leite começa a ocorrer entre os 5 e 7 anos de idade. Inicia-se com o nascimento do primeiro molar permanente, que não substitui nenhum dente, seguido da substituição de todos os dentes de leite até por volta dos 12 anos de idade, quando surgem os segundos molares permanentes.

A cárie nos dentes de leite

A primeira dentição das crianças costuma causar muitas dúvidas nos pais iniciantes. Confira as dúvidas mais comuns em relação a cárie e as respostas para elas.

Como ocorre a cárie no dente de leite?

O processo de formação da cárie no dente de leite ocorre da mesma forma que em dentes permanentes. Os restos alimentares que ficam nos dentes, quando não é feita a higiene bucal adequada, acabam sendo digeridos pelas bactérias presentes. Essa digestão tem como produto final ácidos que atacam o esmalte do dente, corroendo-os.

É preciso tratar a cárie no dente de leite?

Existe uma crença popular de que o cuidado com os dentes de leite pode ser um pouco mais relaxado em relação aos permanentes, uma vez que eles são temporários. Esse é um pensamento extremamente nocivo para a saúde bucal infantil.

Isso porque uma cárie não tratada em um dente de leite pode evoluir de tal maneira que atinja o canal do dente e inclusive o embrião do dente permanente que ainda está para nascer. Sendo assim, é muito importante tratar a cárie ainda que seja em um dente de leite, para que a doença não se espalhe e acabe se tornando algo ainda mais danoso.

Dentes de leite podem precisar de canal?

Sim. Como foi exposto acima, caso uma cárie, por exemplo, em um dente de leite não seja tratada, ela pode acabar se espalhando e afetando inclusive o embrião do dente vindouro.

Nesses casos de lesão profunda, o dente de leite pode precisar de um tratamento de canal, para se controlar a infecção e minimizar o dano para o dente que está para nascer.

Se você tem interesse no tema da saúde bucal infantil e deseja receber novos conteúdos como este, assine agora a nossa newsletter, e receba nossos próximos artigos direto em sua caixa de e-mail!