Precisamos conversar sobre traumatismo dentário

Uma das grandes preocupações de muitos pais é o traumatismo dentário. Muito comum entre 1 e 8 anos de idade, esse problema se torna ainda mais evidente em fases nas quais a criança está começando a andar e também no período escolar.

Embora a maior parte dos problemas seja com os dentes de leite, isso não significa que um traumatismo não mereça cuidado ou atenção. Em algumas situações, a fratura pode lesionar as estruturas que envolvem o nascimento e o posicionamento do dente permanente, colocando em risco a nova arcada.

Os dentes permanentes também podem sofrer com traumas, sendo que nesses casos o reimplante é uma solução interessante. Por tudo isso, é essencial saber como agir nessas situações. Confira as dicas e informações importantes que trouxemos neste post!

Quais os principais tipos de traumatismo dentário?

Quedas, brincadeiras mais bruscas ou atividades esportivas podem levar ao traumatismo dentário, sendo que nem todos os tipos de lesões são iguais, mas todas exigem o cuidado especializado de um dentista. Veja as principais:

Concussão

Neste caso, ocorre um traumatismo de pequena intensidade, sem que exista mobilidade do dente ou alteração em seu posicionamento, causando apenas sensibilidade ao toque e necessitando de acompanhamento regular do dentista.

Fratura de esmalte ou da dentina

Afetam a coroa dos dentes e o tratamento pode envolver a reconstrução do dente com resina ou a colagem do fragmento.

Subluxação

É um traumatismo de intensidade moderada, levando o dente a se tornar móvel, mas sem haver modificação na sua posição.

Luxação

Neste caso, o dente sofre alteração na arcada, podendo haver mobilidade e sangramento. O tratamento varia de acordo com o sentido e o tipo da luxação, podendo envolver até a extração do dente ou o reposicionamento com tratamento endodôntico.

Avulsão

É quando o dente lesionado cai. Nesses casos, é essencial que o dentista seja procurado imediatamente, pois há risco de alterações também no dente permanente.

O que fazer nos casos de traumatismo dentário?

Em caso de traumatismo dentário, é importante observar se o dente está fraturado ou se ele permanece na gengiva. Em seguida, tome algumas providências, como:

  • peça para a criança morder uma gaze, caso haja sangramento;
  • aplique uma compressa gelada no local, caso esteja inchado ou sangrando;
  • se o dente não estiver na boca da criança, tente localizá-lo (nem que seja apenas a parte fraturada), segure-o pela coroa e coloque-o em um frasco com leite (não é preciso lavar, porque pode traumatizar a raiz);
  • busque atendimento do dentista rapidamente e lembre-se: todo traumatismo dentário precisa da avaliação do especialista para realização de exames mais precisos.

Depois de alguns dias, o dente traumatizado poderá sofrer uma mudança em sua coloração, causada por um escurecimento da coroa do dente. É possível que ele volte a sua cor normal ou permaneça mais escuro. De qualquer forma é essencial o acompanhamento de um dentista.

Se o trauma aconteceu em um dente permanente e ele acabou sendo expulso da boca é preciso lavá-lo e tentar recolocá-lo. Caso não consiga, coloque-o em um copo com leite, soro fisiológico ou água filtrada.

Nas situações em que apenas uma parte do dente foi perdida, também é preciso recuperar o fragmento e mantê-lo hidratado até a ida ao dentista.

Quais as consequências do traumatismo dentário?

Se não tratado, o traumatismo dentário pode levar a problemas como:

  • atraso na erupção do dente permanente;
  • diminuição do espaço para o dente permanente (principalmente em casos de perda do dente de leite);
  • surgimento de manchas, malformações ou até mesmo alterações na estrutura do dente permanente.

Por isso, não importa o tamanho ou o tipo de traumatismo dentário, sempre busque ajuda especializada imediatamente, mantenha a calma e, se possível, tente localizar o dente perdido (ou a parte do dente faltante). Não se esqueça de manter a atenção redobrada nas crianças para evitar os traumas dentários.

Gostou de saber mais sobre o traumatismo dentário? Aproveite e veja o nosso post especial sobre os mitos e verdades dos cuidados com os dentes!