Entenda a importância do tratamento de canal para a sua saúde

 

Você tem sentido dor no dente, aumento da sensibilidade ao calor ou ao frio e incômodo ao mastigar? Nessas horas, o melhor a fazer é procurar um dentista que analisará a necessidade do tratamento de canal.

Embora muitas pessoas possam ter medo desse tipo de tratamento, quando bem orientado e realizado, ele é bastante simples e pode significar a cura de um processo inflamatório muito incômodo e perigoso ― que, se não tratado, pode até mesmo levar à perda do dente.

Quer saber mais? Continue a leitura!

Qual a necessidade do tratamento de canal?

Somente um dentista poderá avaliar se existe a necessidade do tratamento de canal no seu caso. Em geral, ele é indicado quando existe alguma condição que interfere na saúde da polpa dentária.

A polpa dentária localiza-se dentro do dente e se estende da coroa dentária até a ponta da raiz dentária, que fica dentro do osso da mandíbula. Por isso, o tratamento de canal também é chamado de tratamento endodôntico, ou seja, “dentro do dente”.

A polpa é um tecido mole, composta basicamente por nervos, tecido conjuntivo e vasos sanguíneos. Quando ela está doente ou lesionada é incapaz de se recuperar sozinha e pode acabar necrosando.

As causas mais comuns são:

  • cárie: destrói o esmalte e a dentina (as camadas mais externas do dente) e permite que as bactérias se infiltrem pela polpa, levando a um quadro infeccioso e até ao surgimento de abscessos;
  • trauma dental: também pode levar à destruição da dentina e do esmalte, facilitando que micro-organismos oportunistas entrem no dente. Traumas muito intensos ainda podem colapsar a polpa, sendo possível, nesses casos, notar uma mudança na cor do dente (que costuma ficar escurecido).

Se essas situações não forem tratadas, é possível que o processo infeccioso, por exemplo, acabe se espalhando e a única solução possível seja a extração do dente. Por isso, o tratamento de canal é tão importante, já que ele evita a queda do dente e ainda recapacita a funcionalidade dele.

Como funciona o tratamento de canal?

Em geral, um tratamento de canal pode necessitar de até 3 visitas ao dentista. Antes de indicar o procedimento, o profissional poderá solicitar outros exames, como o raio-x para verificar os pontos onde as cáries estão presentes e o quanto o seu dente está comprometido por dentro.

O tratamento de canal envolve alguns passos:

  • anestesia: geralmente é usada a anestesia local apenas no dente afetado. Ao contrário do que muita gente imagina, o tratamento de canal não é um dos procedimentos mais doloridos da odontologia e pode ser até menos incômodo que uma restauração, por exemplo.
  • pulpectomia: o dentista fará uma abertura no dente, retirando a polpa doente ou lesionada.
  • preenchimento: é inserido, no dente tratado, um material em formato de cone flexível, selando o canal com uma espécie de cimento odontológico. Em algumas situações, poderá ser necessário o uso de um pino de metal ou de plástico, dando mais resistência ao dente tratado.

É importante destacar que, mesmo o dente estando esteticamente reconstituído, o paciente não apresentará mais sensibilidade nele, afinal é na polpa removida que se encontram as inervações responsáveis por sentir frio e calor, por exemplo.

A quantidade de consultas também poderá ser maior, dependendo de quantos tratamentos de canal serão feitos e da extensão do quadro inflamatório.

Se você mantiver os cuidados de higiene, esse dente tratado poderá durar por toda a sua vida, mas será necessário realizar consultas frequentes ao dentista para avaliar como está a raiz do seu dente e a sua saúde bucal.

Como evitar o tratamento de canal?

A melhor maneira de evitar o tratamento de canal é cuidando da saúde da sua boca, realizando a higiene correta, sempre escovando os dentes após cada refeição e usando o fio dental e, claro, visitando o seu dentista periodicamente.

Além disso, sempre que sentir dor ou notar qualquer alteração (como dentes de outra cor, pontos escuros ou gengivas inchadas e doloridas) procure imediatamente o seu dentista.

E, atenção, porque os dentes de leite também podem sofrer com esse problema. Por isso, se o seu filho reclamar de dor de dente, leve-o a um odontopediatra.

Ainda tem dúvidas sobre a necessidade do tratamento de canal? Deixe um comentário pra gente!